Blogger Template by Blogcrowds

Aniversário

Minha nossa, que felicidade. Tem blog aniversariante.
E eu já escrevi de tudo que podia. Tentei algumas pitadas de humor (Quem não lembra dos Versinhos da Facul?) e tentei falar de coisas mais "profundas" de forma bem simples, até porque, eu sou simples, ou não. O blog começou meio que sem intenção. E hoje venho comemorar com o meu post de número 80.

Comecei o blog e postava umas bobagens beeeem de vez em quando. Até que um dia comecei a tentar escrever coisas mais legais. E comecei a gostar. Hoje faço aniversário e várias coisas bacanas aqui. Fico feliz. :)

Tenho alguns posts que são os meus preferidos.

Começando dos mais antigos...

Arnaldo, Carla e eu

A Esquecida

Fórmulas

Oscilações de Mim

Às Cinco da Tarde

O Maior Desejo de Simone

Entrega (Sem Volta)

Decepção

São meus preferidos.

Bom, eu poderia apenas escrever um post enorme de comemoração dizendo o quanto foi bom, o quanto gosto de escrever aqui, mas eu precisava de mais.
Então, para me ajudar, eu pedi a algumas pessoas muito queridas e muito especiais que me mandassem textos. Não dei temas, não dei limites. Disse que poderiam falar sobre qualquer coisa... E me vieram variedades maravilhosas.

Fernanda do Degustação Literária me mandou um texto tão lindo, lindo, lindo...
Eu me identifiquei, tá?! Escreve coisas lindas, adora uma entrelinha e, às vezes, me faz ler mais de uma vez. :x

Eclipse de Nuvens

Vejo-te como a um reflexo.
Esculpido ao chão,
desenhado pela sombra.
És maior que meu
corpo.
Cobre-me com tua forma.
Esconde-me do sol
sem que este seja meu desejo.
Faz-me ver o apagar das luzes...
Impõe sob meu ser
a verdade clara
sobre o findar e o início
dos dias.
Assim, divago pelas horas a afirmar-te:
estamos em meio à escuridão.
E a dúvida mescla a claridade de minh´alma.
Sigo.
Aprendendo com os devaneios reais de minha
Fantasia cotidiana.


Eu também sigo divagando e "aprendendo com os devaneios reais de minha fantasia cotidiana".


Cacá dos Poemas Tardios veio me dizer que não conseguiu escrever nada melhor. E tem nada melhor que receber elogio?! E ainda me disse que eu me superei. :*

Que lindo! teu blog completando um ano! um ano de divagações e aprendizado, realmente. me sinto parte dessa historinha e sinto muito orgulho da tua superação, flavinho. amo e tenho guardado no fundo da carteira, junto com num sei quantas notas de dezreal! beijo grande, cacá.

Mas é claaaaro que faz parte dessa historinha. :)


Bom, lá do curso de Design veio um texto tão lindo de presente. Pois é consegui um texto de Rhanna. Tão bonito.


Não sei se esse dia chuvoso é o que me trás a melancolia, ou se ela sai de mim
e reflete nas gotas trazidas pelo céu.
É uma sensação que não se explica. Só sente.
As vezes acho que é algo como um sentimento de compaixão pelo céu que chora.
Ou a chuva pode ser sinal de compaixão por mim. Dúvida.
Engraçado é que somos tão volúveis quanto o tempo. Ele muda constantemente e com
ele mudam nossas convicções, nossos sonhos e nossas angústias.
(...)
A água cessou. Agora só não sei se levará embora meus sonhos ou minha agonia.


A água cessou. Tá vendo?! Eu já disse. Rhanna, faça um blog. :)


Agora foi Cissa do Ad JukeBox que me mandou o "De A a Z" que me reflete. Quero ver se vão descobrir quais são os cantores ou grupos. Cissa, ficou MARA. Super divertido.

Flavinho's Radio

Pela janela do meu quarto ouço a buzina.
Me chamando, quem será que vem me acordar.
Você é meu prometido, o menino dos meus olhos.
Quem me adoça a vida, quem afugenta meus medos.
E nesse quebra-cabeça da história geral.
Cada um é cada um e cada qual é cada qual.
Vou com você, é só me dar um toque.
Tem tudo a ver, amor vai ser um choque.
Sou tua cana, teu engenho e teu moinho.
Tu és feito um passarinho que se chama beija-flor.
Você, sereio tropical, vestido de areia e sal.
No começo eu estava com medo, petrificada.
Pensando que eu nunca conseguiria viver, sem você ao meu lado.
Agora deixa de besteira, bobeira, pois de qualquer maneira
A vida é tão passageira. Por isso vem neném.
Eu procuro acordar e perseguir meus sonhos.
Mas a realidade que vem depois não é bem aquela que planejei.
Agora o meu adeus, tchau, aha.
Não vai ficar comigo eu sou seu castigo.
Quis me enganar mas se iludiu.
Não vou acreditar nesse falso amor
Que só quer me iludir, me enganar, isso é caô.
Moço eu não sei mais o que pensar, a razão que fez nos separar.
Será o destino quem quis assim?
Não faz mal, eu to carente, mas eu to legal.
Pede pro Lino me levar o sax que a festa vai rolar até tarde.
E avisa o Chambourcy que tem Danone à vontade.
Nossos dias vão passando e você sempre deixando tudo pra depois.
Quando chega a noite eu fico triste.
Pois você não está por aqui.
Com a lua em seus olhos, roupa de água marinha.
E seu jeito de malandro.
Se a lua toca no mar, ela pode nos tocar,
Pra dizer que o amor não se acabe.
Seu medo de perder, não te deixa me olhar
Esqueça o que passou que tudo vai mudar.
Mais do que um bom bronzeado.
Eu quero estar do seu lado.
Meu coração fazendo bum e teu carinho me dando choque.
Amor, amor, se pensa que é assim que é só chamar que eu vou.
Canta mais alto, mostra tua voz.
O que importa o que os outros vão pensar de nós.
Olhe para as estrelas, veja como elas brilham para você.
E para tudo que você faz, sim, elas eram todas amarelas.
Eu desço dessa solidão.
Espalho coisas sobre,
Um chão de giz.

Ficou MA-RA. Eu identifiquei quase todos, só uns dois ou três que não lembrei, mas não deixam de me refletir. Rá!

A insana Ray também me mandou um texto tão lindo. Fiquei todas as configurações do Word. :)

Flavinho na Terra dos Blogs

Não, isso não é um conto infantil.
Mas bem que poderia ser.
Um menino grande (ou um grande menino) com um talento do tamanho dele. =D
O talento é tamanho, que não deu em um só blog.
Ah, e a amizade desse menino!
É tão valiosa que ele podia guardar num cofrinho só pra ele ou quem sabe até vender.
Mas não. Prefere dar de graça à quem quer que queira aceitar.
Eu sou bem mais feliz por ter a amizade dele, sabe.
Tá certo que eu sou chata e quando ele tá comigo vira chato também, mas é pra isso que se juntam os chatos, pra se aguentar em qualquer situação. *.*
E pra mim esse blog é o mais especial de todos que ele tem.
Porque cada blog de Flavinho é um mundo diferente.
E esse aqui é o que mais mostra todas as simples, mas às vezes desconhecidas, faces dessa criança grande.
Cada texto é uma surpresa melhor que a outra, é quase um kinderovo! (desculpa, não resisti a um trocadilho publicitário ;b~)
Por isso mesmo eu desejo tantos anos de vida à esse blog, quanto eu desejo ao dono, um dos mais queridos amigos que eu podia ter.
=****
ray

É, eu chorei. =/

Agora foi o Euzer, meu querido do Metendo o Bedelho, que me mandou mais parabéns.

Três anos...

Caramba... São 1095 dias. Se tiver ano bissexto aí, serão 1096. Dias contados aos milhares.
Três anos é tempo muitas vezes insuficiente para quem quer fazer uma faculdade, mas pode ser muito tempo para quem acabou de entrar numa.
Três anos. Quantos olhos seus olhos já olharam em três anos? E quais as histórias que tantos olhos teriam pra contar.
Aquela pessoa que passou ao seu lado – será que ela é feliz. Será que tem um problema, ou uma solução? E seu problema, será que resolve em três anos?
A verdade é que uma vida pode ser tanto destruída como construída em três anos.
Não importa como chegamos até 1095 (ou 1096) dias atrás, mas certamente 1095 (ou 1096) dias depois, seremos “outra pessoa”.
Para melhor ou para pior.
Porque teremos 1095 (ou 1096) dias a mais para contar na nossa história. E conheceremos outras lindas, outras nem tanto, histórias.
E muitas destas histórias podemos contar para nossos amigos e para amigos que fazemos, através de nossos blogs.
Realmente, três anos é tempo para que uma história tenha tempo para ser feita, contada e, quem sabe, lembrada para todo o sempre.
E que venham mais três anos. Mais 1095 (ou 1096) dias de novas histórias nesta bela aventura que é VIVER.

Obrigado Euzeeer. A gente ainda vai se comentar muito nos blogs. ^^
Outubro já chegou tá? :p

O Nilo me resolveu falar de mim também. Achei tão bonito o que ele falou. :)

All About You!
(tudo sobre vc)

PRIMEIRO: PARABÉNS ATRASADO, POR UM ANO DE BLOG!!!

Como eu disse pro Flá, eu não tenho muito talento pra escrever coisas lidíssimas assim como ele, mas eu vou tentar!
Aliás, tentar não, eu vou conseguir falar desse moço, que é tão único, tão especial, tão verdadeiro, tão ELE! Às vezes, fico aqui pensando: e se eu pudesse dar um abraço nele? Nossa! Ia ser tão bom... Imagina, toda força que ele me dá, todo apoio, se fosse pessoalmente, seria muito melhor... Sabe, quando algo não está acontecendo do jeito que eu gostaria que fosse, eu pego meu celular ou meu iPoderoso e releio aquele texto lindíssimo, que fala tudo, exatamente tudo o que eu sou...
Como é impossível ouvir Madonna e não lembrar de mim, é quase impossível ouvir Maria Rita/Samba Meu, mais expecificamente a faixa "Corpitchio" e não lembrar dele... sempre escuto, e anseio chegar em casa pra conseguir lhe dar ao menos um "Oi"...
Costumo dizer aos meus amigos, que nunca, ninguém vai ter a mesma sensibilidade do Flá... de verdade... Quero sempre estar aqui para ele, e quero tê-lo aí pra mim...
Flá! Amigo, Te amo!

Danilo Sebadinni

11/10/2008 00:09AM
São Paulo - Brasil

Moooço, obrigaaado. (L)

Ainda tem o meu queriiiido-ido-ido Ledinho.
:D
Escreve coisas lindas, lindamente. Faz um tempo que não posta textos novos, mas é MARA.


Sete Andares

Aqui, na varanda da minha casa, observo a noite se aproximar de forma tímida, mas sempre sublime e imponente, com seu ar saudoso, arrastando pelo céu seus longos cabelos negros ornamentados com estrelas, numa cerimônia cotidiana de embelezamento e mistificação.

Com ela, chegam os receios e autodesprezos costumeiros que insistem em assombrar cada vão deste meu mundo. Lá embaixo, a cidade começa a se iluminar. Os carros, cheios de fúria, acendem seus faróis, como tochas de fogo incendiando as ruas, numa batalha sangrenta que se repete todos os dias.

Descendo três quarteirões da rua, ouço as ondas quebrando nas pedras e logo me vem às narinas o cheiro do mar, o único vestígio de natureza que encontro ao observar o que circunda meu castelo de concreto que fica a sete andares de altura.

Encontro-me sozinha, sepultada a sete andares, sete chaves, sete palmos. Comigo, foram selados todo o vigor e vanguardismo que um dia tomaram conta deste túmulo que fica mais perto do céu. Sim, estou sete vezes mais perto do céu do que todos os vivos.

Aqui, o silêncio reina absoluto como um ditador implacável, e seu autoritarismo só é quebrado com o desespero das buzinas dos carros, o movimento contínuo das ondas sobre as pedras e a morbidez dos meus pensamentos. Talvez este último seja o mais transgressor e mais incômodo dos revolucionários.

Levanto os olhos e vejo na floresta de prédios que me cerca muitos outros pontos de luz nas janelas ao longe. Será que, como eu, existem mais sepultados que parasitam um pouco da vida e do cheiro de caos que invadem suas lápides? Será que o desejo de fugir deste cemitério gigantesco e voar em direção ao desconhecido também lateja em suas mentes? Minhas interrogações são maiores que minhas ações.

Aqui, na varanda da minha casa, a sete andares, sete palmos, sete chaves, sete dias, assisto, inerte, o espetáculo repetitivo que tem a vida como protagonista, a qual deserda de felicidade a tantos quanto eu anseiam ter asas, para, finalmente, abandonar o cárcere de pedra onde estão aprisionados.


Esse é um dos preferidos dele e dos meus também. Meu querido, escreva mais. Você pode. Seu especial. :p

Também quero agradecer a um mooonte de gente que também me visitou nesse tempo, que deixou aqui tantos comentários, mesmo aqueles que só diziam "Bom o Blog". Obrigado a todos, todos.

Tem o Lipe, tem o Diego, Diogo, Milloca, Dani, Maíra, Gabi, Gabi e Gabyh e mais um montão. :D

Minha gente, eu só quero agradecer mesmo, só consigo fazer isso. Agradecer a todos por terem me acompanhado e é isso. Vamos pra mais um ano.
Mais um ano Divagando e Aprendendo. Ou Não!

:)

8 comentários:

AHhhhhhh

agora que eu realizei que eu deveria ter compactado mais o meu texto =x
mas aii não seria suficiente para vc flavinhoo ;D aheheah tem q ser muitoo e maraaaa

que venham mais aninhos maraaa de blog e de amizade ;*

3 de outubro de 2008 23:27  

Quem tem de agradecer sou eu por ter um parceiro tão fiel. Esse universo dos blogs realmente aproxima pessoas tão distantes.
Valeu. E que venham os próximos 1096 dias (é que 2010 será bissexto).

3 de outubro de 2008 23:59  

ha, adorei o post. tb entrei nesse mundo de blog assim assim por curiosidade, fui escrevendo um bobagem aki outra li e me apaixonei pelo fantástico mundo do blog... rsrs

hoje não vivo sem o blog. aki se faz amizade, encontra-se gente talentosa, amiga, especial.


parabéns pelo aniver, que venham muitos outros, carregados de coisas simples e delicadas como esse post.

=]

4 de outubro de 2008 10:18  

Não costumo responder comentários, mas eu preciso agradecer de novo.

Obrigaaaaado minha gente. :)

Também vim contar um fato curioso. :S

A postagem de ontem foi às 21:33, a meeeeeesma hora do primeiro post. =O

:p

4 de outubro de 2008 13:27  

Flavitcho!!!!!!!!

Tô mais feliz do mundo por estar ak, por vc ter se identificado com o poema e pelo aniversário do Divagando....ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!!!!

Adoro teu blog, e adoro vc demais! Gracinha de pessoa!

Vc merece mto sucesso, vai longe este menino...

Bjus de parabéns!

4 de outubro de 2008 16:04  

Parabéns Flávio, sou leitor do seu blog há alguns meses. Espero que continue a divagar e aprender por muitos e muitos anos! :)

Felicidades,
Jeremias

Ah! Voltei para meu endereço antigo:
http://pleorama.wordpress.com/

4 de outubro de 2008 19:22  

^^

eu vim aqui e li tudinho.

aplauso especial para cissa. CH, vc tem estilo!

=**

5 de outubro de 2008 13:58  

Olá, Flavitcho! Parabéns pelo seu blog, aliás, quem te lê, é que agradece!! Acompanho já tem um tempinho, via 'degustação literária'. Nunca tinha comentado antes mas foi Fernanda F F que um dia me disse que isso o deixava muito feliz, então... Rs. Que várias divagações e aprendizados continuem sendo por você compartilhados, ou não. Acho ótimo! Bjus

10 de abril de 2010 16:29  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial