Blogger Template by Blogcrowds

O Maior Desejo de Simone

Ele sorria para ela, tão estático, imóvel. Um sorriso tão branco quanto verdadeiro. Simone achava que, com aquela camisa verde, ele ficava muito mais bonito. Ele tinha um brilho tão fascinante nos olhos que poderia seduzir facilmente as pessoas apenas com seu olhar, ao mesmo tempo, tão forte quanto inocente. Ela se lembrou de tantas vezes que saíam juntos. Lembrava como ele fazia esses momentos serem muito mais felizes. Olhou pro céu e só tinha vontade de correr e abraçá-lo com todas as suas forças e com toda aquela saudade que guardava dentro de si. Olhou novamente para ele. Estava lá como antes, sorrindo como se esperasse esse abraço forte e apertado que Simone estava contendo. Ela não conseguia abraçá-lo. Fechou os olhos e deixou que aquela lágrima pudesse escorrer pelo seu rosto desenhando todas as curvas até chegar ao queixo. Essa primeira lágrima banhou a boca de Alexandre. Ele continuava sorrindo para ela, mas agora podia sentir o gosto salgado da mesma solidão que Simone sentia desde que ele passou a ser apenas uma recordação em fotografias.

22 comentários:

Nossa... Que triste... :(

Mas bonito.

Gostei!


Abraço, sucesso!

Vou dar uma lida nos outros textos

25 de março de 2008 17:39  

Os contos tem ficado tão tristes!
=\
Mas lindos...


bjooo

25 de março de 2008 17:39  

poxa, tão bonito quanto...
fotografias...
e se não fosse elas???

=*

25 de março de 2008 17:55  

po... odeio essas partes tristes de histórias de amor mau resolvidas...

Mas ainda bem que o mundo da voltas!

Abraço!

www.jlouthings.blogspot.com

25 de março de 2008 18:01  

COmo disseram ai em cima. QUe triste! Mas que bonito! A maneira como tu escreve! Eu leio imaginando a cena acontecer. Mas eu só consigo isso por causa da maneira como tu escreve, torna o exercicio de visualizar a leitura prazeroso e fácil. E isso é dificil de se conseguir!

Ah, as dores do amor! Apesar de doerem muito vc aprende muitas coisas com elas. COisas pro resto da vida.

25 de março de 2008 18:56  

A solidão machuca e
assusta!
Valeu!

www.indicacao.wordpress.com

25 de março de 2008 20:00  

A melancolia tá rolando por aí é?

rsrs

25 de março de 2008 20:17  

deixa eu dizer...
qdo eu li Simone, não resisti:
o maior desejo dela é que seja sempre natal.
sim, piadinha a la flavitcho...
ho ho ho
=*

25 de março de 2008 21:01  

Buáááááá

Quero mais não.

Bjo

25 de março de 2008 21:45  

Fotografias....Nunca gostei, só lembramos deles quanndo estamos solitários, perddos numa lágrima sem doçura.


É triste pensar no passado feliz, quando o hoje não acompanha...


Beijos

26 de março de 2008 22:26  

é pra matar a gente mesmo é?
¬¬



nam. ¬¬
perfeito ¬¬

26 de março de 2008 23:41  

lindo e triste...
adorei...

27 de março de 2008 18:53  

(odeio comentar pra corrigir, você escreveu 'facinante', provavelmente por pressa)

Bom texto.

27 de março de 2008 19:41  

Finalzinho chocante. O_O

Ficou massa!!
Flw!

28 de março de 2008 21:20  

Muito bonito, chegou perto de conseguir explicar em palavras o que significa saudade.

beijos

28 de março de 2008 22:20  

haha
Fico feliz que tenha gostado do texto.

Abraço.

28 de março de 2008 22:44  

PUTAQUEPAREEEEEEEO!!
a-d-o-r-e-i esse!!
mto bom, msmo!
a descriçao ficou perfeita do início ao fim!

...qro minha sessão de fotos ainda!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
:****

29 de março de 2008 14:10  

Textos curtos, com uma estética fortemente intimista, um olhar bastante agudo e intenso sobre o cotidiano, aquilo que parece supérfluo, mas é o que realmente conta na nossa vida.

Parabéns.

29 de março de 2008 18:18  

cara muito bom!
eh meu triste mais isso q dah
o tempero doq se estar escrevendo!
um abraçoo
flw

29 de março de 2008 18:25  

Atualiza! Atualiza! ^^

2 de abril de 2008 00:54  

Muito bom. Gosto muito da sua forma de escrever, adoro contos. Seus textos, apesar de curtos são muito intensos. Parabéns. :)

Jeremias
http://pleorama.com/

7 de junho de 2008 18:14  

Êh coração que dói de saudds....snif...sei como é.

Passar não passa, mas melhora!

Bjs!

24 de agosto de 2008 21:13  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial